RADIO PIONEIRA

NARRAÇÃO DE JOGOS DE FUTEBOL AO VIVO

NOTÍCIAS

Álex Márquez revela dificuldades com Honda em 2022 – Notícia de MotoGP – Grande Prêmio

teve uma temporada difícil em 2022, ano que marcou a despedida com as motos da Honda na . Agora confirmado como piloto da Gresini para 2023, o irmão mais novo de Marc lembrou que passou por maus bocados nos seus últimos dias junto à LCR, equipe satélite da fábrica japonesa.

O último ano foi, certamente, o mais difícil da carreira do espanhol na Classe Rainha do Mundial de . Ao longo do calendário, foi capaz de pontuar em apenas 13 oportunidades, sendo que terminou entre os dez melhores apenas em quatro ocasiões. Como resultado, conseguiu apenas 50 pontos e fechou o campeonato com um discreto 17º lugar.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube:  | ▶️ 

Em junho, o piloto decidiu assinar com a Gresini e, desde então, as coisas só pioraram dentro da antiga casa, já que as chances de receber novas peças de desenvolvimento praticamente desapareceram.

, revelou que o momento difícil o afetou mentalmente.

“É verdade que depois do teste de fiz uma pausa, porque estava um pouco no limite da saúde mental em relação às motos e tudo o que estava acontecendo. Terminei a temporada um pouco no limite para toda a situação”, contou o espanhol.

“Como já mencionei várias vezes, me senti um pouco sozinho dentro do box, mas agora é coisa do passado. Sim, eu sofri, mas também aprendi com aquela situação”, lembrou.

Álex Márquez defenderá a Gresini em 2023 (Foto: Gresini)

Apesar de se sentir sozinho, Álex reconheceu que a LCR tentou apoiar de todas as formas possíveis, mas o período complicado enfrentado pela Honda complicou a situação de todos os pilotos.

“Não foi fácil para ninguém. Sofrendo com a moto, sofrendo com as peças, mas não posso reclamar da equipe LCR. Eles estiveram lá comigo o tempo todo. Eu tinha uma equipe muito boa e em foi muito emocionante deixar o time, mas é algo que eu precisava”, reconheceu o agora titular da Gresini.

“É uma grande oportunidade para mim [correr pela Gresini]. Senti uma recepção muito boa e calorosa em . Fui à fábrica da Ducati em dezembro. Portanto, o sentimento e as emoções são ótimos, a motivação está alta, porque na temporada passada eu estava em uma situação difícil, mas nunca perdi a motivação e agora precisamos continuar assim”, finalizou.

Álex vai poder mostrar sua motivação e o desempenho com as motos da Ducati no dia 26 de março, quando a temporada se inicia com o GP de .

Relacionado

Acesse as versões em e do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros e .