10/10/2018 13:55

Quantidade de visualizações: 837

Marlenne Maria com Asis Wébio

fotos: Asis Webio/Rádio Pioneira

O Chefe do PROCON Tangará da Serra Rossano Ferrari alertou através de entrevista à Rádio Pioneira na manhã desta 4ª-feira (10), sobre a necessidade de atenção para evitar cair no já conhecido “golpe da lista telefônica”.

Segundo ele, o golpe, bastante antigo, voltou a ser aplicado nos últimos dias. “As secretárias recebem ligação de uma empresa dizendo que está sendo feita atualização da lista telefônica, aí manda um contrato a pessoa assina e assim autoriza o boleto“, explicou o Chefe do PROCON.

Ele pede aos empresários que não autorizem a assinatura de nenhum contrato. “Não deixem a secretária assinar. Eles [os golpistas] aproveitam a fragilidade de quem atende o telefone e pedem que assine rápido, alegando que não teria problema já que é só renovação. Aí a pessoa precisa escanear e mandar de volta por e-mail ou fax. Quando manda de volta está assinado e já vem um boleto. Para cancelar isso é uma burocracia, eles pedem dinheiro a mais porque tem que quebrar o contrato. Então, se alguém enviar contratos desta natureza, não assine na hora. Se precisarem nos procurem para que possamos oferecer maiores informações”, destaca.

Rossano lembra que o golpe é antigo, mas ainda há pessoas sendo exploradas desta forma. “Eles costumam fazer pressão psicológica junto à pessoa que atende o telefone, que às vezes lê e assina porque é pressionada, achando que não vai acontecer nada, mas acaba caindo no golpe. Existem pessoas com má índole ligando e mandando estes papéis e as pessoas estão caindo”.

De acordo com o Chefe do PROCON, para liberar a empresa do contrato, as multas de rescisão cobradas por quem mantém as listas são muito altas. “Eles cobram três vezes mais do que um contrato e o nome vai para o SERASA, SPC ou protesto. Se tiverem dúvidas, procurem-nos no PROCON que orientamos”.