10/10/2018 07:33

Quantidade de visualizações: 268

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

Foto: Arquivo Pioneira

A Câmara Municipal de Vereadores de Tangará da Serra aprovou há duas semanas em sessão ordinária o valor de R$ 140 mil para aquisição de veículos por parte da Secretaria Municipal de Assistência Social. Com o valor, uma caminhonete será comprada para dar suporte aos trabalhos e demanda da equipe na região de Tangará da Serra, incluindo a zona rural.

De acordo com o secretário Aguinaldo Garrido, o veículo será adquirido com recurso federal e será utilizado nos serviços prestados à comunidade e também na capacitação dos servidores.

“Esse recurso é do governo federal, entendendo que o município deu a contrapartida dele no serviço e nós resolvemos comprar uma caminhonete para implementar esse serviço, atingir a população. Nós temos a equipe volante que acho que todos de Tangará da Serra conhecem. A gente precisa repassar um veículo para que fique meio exclusivo para atender a agenda deles no interior. Eles têm uma agenda que está no termo de aceite, eles têm metas para cumprir, precisam de um carro que fique mais disponível e a gente comprou agora esse carro para poder ser utilizado na questão dos serviços e capacitação dos servidores que muitas vezes precisam ir à Cuiabá”

Segundo Garrido, a frota de veículos da Assistência Social está em boas condições e é fundamental para atender toda a demanda. Em casos como o do Assessuas Trabalho, cuja verba não autoriza compra, a secretaria aluga um veículo.

“Cada Cras tem mais ou menos o suporte de um veículo como o Creas. Nós temos agora, regularizando a questão do seguro, dois carros no Conselho Tutelar e temos vários carros. Desde o início da gestão do prefeito, ele vem implementando com carros. No caso do Assessuas trabalho, acabamos também de locar um carro para cuidar do Assessuas trabalho, porque o recurso que vem do governo federal permite a locação e não a aquisição do veículo”, complementa, ao reforçar que a caminhonete será de extrema valia para a pasta.

“Nós já temos equipamento para transporte e nós estamos muito bem servidos. O que vai servir a caminhonete é que ela vai ajudar a implementar mais essa questão do cadastro, das visitas domiciliares, das capacitações. A Frontier que já estava disponibilizada para o gabinete vai ficar praticamente exclusiva para atender a área indígena, toda a zona rural, principalmente os assentamentos”, concluiu.