09/10/2018 13:11

Quantidade de visualizações: 242

Rádio Pioneira com Gazeta Digital

Foto: João Vieira/GD

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou em coletiva que assina, ainda nesta terça-feira (9), decreto para instrumentalizar a transição do governo para o democrata Mauro Mendes eleito o novo chefe do Executivo Estadual a partir de janeiro de 2019. A medida obedece regras do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT). “Eu sou um soldado para ajudar Mato Grosso a superar as suas dificuldades”, esclareceu o tucano.

Resolução do Tribunal de Contas contém requisitos mínimos para a transição de mandato. A não contribuição do atual gestor na troca de dados ou o não interesse do futuro gestor em formar uma equipe para a realização de diagnóstico da situação pode prejudicar o julgamento das contas anuais. A omissão de informações pode ser considerada improbidade administrativa, irregularidade que pode acarretar multas e ressarcimento ao erário aos atuais e ex-gestores.

Taques já nomeou o secretário-chefe da Casa Civil, Ciro Rodolpho Gonçalves, para coordenar a transição com o novo governo de Mauro Mendes, eleito neste domingo (7) com 840.094 votos. Mauro assume em 1º de janeiro de 2019.

O tucano venceu apenas em 4 cidades das 141 em MT, terminando com 271.952 votos, ficando atrás do senador Wellington Fagundes (PR) com 280.055 votos. A transição da gestão acontecerá por meio de uma comissão formada por membros da atual gestão e por pessoas indicadas por Mendes.

Apesar de já ter sido dado o pontapé para a transição, Mendes ainda não anunciou oficialmente quem deve coordenar a sua equipe de transição.