14/09/2018 10:43

Quantidade de visualizações: 259

Paulo César Desidério com Asis Wébio

Pais de alunos da Escola Estadual Ramon Sanches Marques fizeram um manifesto logo no início da manhã desta sexta-feira (14). A reivindicação é a instalação de ares condicionados na instituição. Os aparelhos já foram adquiridos e estão guardados em uma sala, ainda nas caixas. A não instalação vem sendo pleiteada pela direção da escola junto à Secretaria Estadual de Educação (Seduc), mas não pode ser feita sem a troca do posto de transformação da rede elétrica do prédio.

Desde o ano passado, a escola Ramon Sanches Marques atende ao público oferecendo o modelo de Escola Plena, imposto pelo governo do estado. De lá para cá, mesmo com a mudança pedagógica e reparos na estrutura, falta um dos detalhes essenciais numa região onde faz enorme calor. Carlos Alberto Izílio da Silva é pai de um estudante da escola. Ele contou que a manifestação surgiu dos próprios pais, diante da indefinição da Seduc diante da situação.

“O projeto da escola plena é maravilhoso. No papel funciona maravilhosamente bem, foi aplicado na Escola Ramon Sanches Marques e algumas benfeitorias que deveriam ter sido feitas nesse processo acabaram ficando para trás, entre elas a instalação dos ares condicionados, que já é um projeto do ano passado. Os ares foram comprados, foram pagos, vieram, estão na escola dentro de uma sala, só que tem um problema, não foi feita a instalação dos ares. A direção da escola vem cobrando há muito tempo a instalação da Seduc e nada de haver uma solução para isso, aquele famoso empurra empurra e ninguém resolve nada. A gente reuniu uma comissão de pais e paralisamos hoje a entrada da escola para reivindicar justamente e isso e levar ao conhecimento do estado que nós, pais de alunos, não estamos satisfeitos com a situação como ela está”, afirmou.

Segundo ele, sem os aparelhos instalados e com as altas temperaturas dos últimos dias, alunos e até mesmo professores já chegaram a passar mal.

“Nós temos o direito de exigir pelos nossos filhos, que eles tenham o mínimo de estrutura e condição de estudo. Hoje, com o calor absurdo, se você for indagar a direção da escola, todos os dias tem aluno passando mal, professor passa mal e é difícil isso. Fizemos essa comissão de pais e tomamos essa posição. Que o estado trate de colocar porque o projeto foi feito, o dinheiro saiu, está pago, só que falta instalar um poste e um transformador. Tem toda uma estrutura armazenada dentro da escola e não pode botar ela em funcionamento porque falta um poste e um transformador para ser colocado”, ressaltou Carlos, ao dizer que se a situação persistir, a comissão de pais acionará o Ministério Público para que as devidas providências sejam tomadas.

“Nós como pais resolvemos dar um basta nisso. Ou a Seduc toma uma posição ou a gente vai ao Ministério Público levar essa condição a diante com a comissão de pais defendendo a escola dos nossos filhos, afinal de contas, estamos defendendo os estudos dos nossos filhos”, declarou.

A diretora Lenilsa Roberto de Souza fez corroborou a fala de Carlos, confirmando que alunos e funcionários já precisaram até de atendimento médico diante da potência do calor. Ela ressalta também, que não falta empenho e cobrança junto ao governo do estado, que não sinaliza uma solução.

“Um ano de Escola Plena, nós viemos penando durante todo esse tempo e nós não temos os ares instalados por falta do posto de transformação. Os pais pediram uma reunião, nós nos reunimos anteontem e eles marcaram esse manifesto para hoje. Foi iniciativa dos pais porque os filhos estão reclamando e tem muitas crianças passando mal. A gente tem que ligar para os pais para eles virem buscar. Eles ficam o dia inteiro, de manhã é até sustentável, mas quando chega a tarde eles começam a passar mal. Essa semana faltou água duas vezes e aí eles passam mal mesmo e temos que ligar para a família para vir buscar”, disse a diretora.

“Nós já estamos esperando esse posto de transformação com a tubulação pronta desde 2015. A culpa é toda da gestão. A gestão não faz nada. Só uma ligação não resolve. Nós já protocolamos vários e vários pedidos, já protocolamos até abaixo-assinado na Seduc. A assessoria foi anteontem a Cuiabá tratar a respeito e eles ficaram de dar uma resposta hoje”, lamenta a diretora, ao dizer que há coisas boas na escola que também precisam ser faladas.

“Nós esperamos que vocês retornem em outro momento para falar de coisas boas, porque nós temos muitas coisas boas. O pedagógico está fluindo, está muito bom, as crianças estão gostando do novo modelo de escola, todos nós estamos gostando. O único problema é esse aí”, concluiu.

Pais de alunos da Ramon Sanches Marques protestam por não instalação de ares condicionados por parte do governoPais de alunos da Ramon Sanches Marques protestam por não instalação de ares condicionados por parte do governoPais de alunos da Ramon Sanches Marques protestam por não instalação de ares condicionados por parte do governoPais de alunos da Ramon Sanches Marques protestam por não instalação de ares condicionados por parte do governoPais de alunos da Ramon Sanches Marques protestam por não instalação de ares condicionados por parte do governo