03/09/2018 07:23

Quantidade de visualizações: 6593

Paulo César Desidério com Asis Wébio

Foto: Reprodução

O Ministério da Educação (MEC) divulgou no último dia 30 de agosto a seleção de obras literárias que serão distribuídas em escolas de todo o país, por meio do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Dois livros produzidos em Mato Grosso foram escolhidos. ‘Apesar do amor’, livro de poemas da professora do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) em Cuiabá, Marli Walker. O outro é o livro de poemas infantis ‘Sabichões’, escrito pela professora do Campus de Tangará da Serra da Universidade do Estado de Mato Grosso, Marta Cocco.

“Ambos são editados pela Tanta Tinta e Carlini & Caniato, que é uma editora de Cuiabá. É também a primeira vez que uma editora de Mato Grosso consegue esse feito e isso nos deixou muito felizes porque é um começo, é uma possibilidade de o restante do Brasil olhar para Mato Grosso e descobrir que aqui também se faz literatura de qualidade, há bons autores bons produzindo por aqui. Geralmente, esses livros aprovados são de autores mais famosos, mais conhecidos do grande eixo Rio-São Paulo, onde estão as grandes editoras, então é por isso que essa notícia deixou todo mundo muito contente”, afirma Marta.

O livro da professora que reside em Tangará é formado por haicais, poemas curtos que, no caso da publicação, são totalmente voltados para o público infantil. A poeta salientou que nos últimos anos a produção regional tem sido mais lida e mais estudada no estado de Mato Grosso, em diversos níveis de ensino.

“Há muitos professores que levam autores de Mato Grosso para as escolas, há bastante gente na pós-graduação, nos mestrados, nos doutorados estudando os autores daqui. Isso é muito bom, ajuda a circular e é um trabalho necessário. A gente percebe que quando as crianças e jovens se deparam com a criação local eles ficam entusiasmados e por causa de uma identificação, porque as obras tratam do lugar onde eles vivem, onde eles moram, da cultura daqui e isso é muito positivo. Às vezes, por uma questão de autoestima, de saber que não são só autores dos grandes centros que estão diante deles, são pessoas próximas, então isso tem sido muito positivo”, avaliou.

O coordenador do Departamento de Cultura de Tangará da Serra, Anselmo Parabá, ressaltou a importância que a seleção da obra de Marta possui para a literatura tangaraense e mato-grossense.

“Realizamos em abril a Semana do Livro, com participação de escritores tangaraenses e este ano com a presença de dois imortais da Academia Mato-grossense de Letras e a nossa escritora, também imortal da academia, Marta Cocco, teve seu livro selecionado pelo plano nacional de livro e leitura, ou seja, vamos ter um livro da Marta Cocco incluso nos livros que são distribuídos em nível nacional. É uma grande representatividade, não só para Mato Grosso, mas para toda a literatura e principalmente para Tangará da Serra”, concluiu.

Escritora de Tangará tem livro selecionado para distribuição em escolas de todo o país