09/08/2018 13:03

Quantidade de visualizações: 119

Rádio Pioneira com Gazeta Digital

Fotos: divulgação.

O vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), desembargador desembargador Pedro Sakamoto, concedeu na tarde desta quarta-feira (8), o diploma de primeiro suplente de senador de Mato Grosso ao empresário Paulo Fiúza. Com isso, ele ocupará o lugar que era do senador José Medeiros (Pode) e já pode assumir no Congresso Nacional.

Divulgação

Empresário Paulo Fiúza

Medeiros teve o mandato cassado após decisão do TRE, que entendeu que houve fraude na ata de registro dos suplentes na chapa encabeçada por Pedro Taques (PSDB), que deixou o Senado para assumir o Governo do Estado de Mato Grosso em 2015.

Medeiros foi cassado por fraude na ata.

Medeiros foi registrado pela chapa “Mato Grosso Melhor Para Você” em julho de 2010, como 1º suplente, com a desistência do então suplente e hoje deputado estadual Zeca Viana (PDT). Porém, a vaga de 1º suplente deveria ser ocupada por Paulo Fiúza, que estava registrado como 2º suplente na ocasião da desistência.

Desse modo, Medeiros teria fraudado a ata alterando a sequência de ordem dos suplentes e falsificado assinaturas para dar legalidade ao registro de candidatura.

A decisão de cassação contra Medeiros foi unânime e encerrou a briga judicial iniciada em 2010. Após isso, ele desistiu de concorrer à eleição como senador e lançou candidatura para deputado federal.

Uma vez diplomado, o empresário Paulo Fiúza já pode assumir no Congresso Nacional, vaga que deve ocupar até dezembro, já que ele não tem nenhuma candidatura posta para as eleições deste ano.