08/08/2018 13:31

Quantidade de visualizações: 119

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

Visando levar informação às comunidades rurais, a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), realiza o Cinecreas. O projeto consiste numa sessão de cinema acompanhada de palestras e esclarecimento de dúvidas a respeito da exploração sexual de crianças e adolescentes. A primeira comunidade rural a receber as sessões será a São Jorge.

De acordo com o secretário responsável pela pasta, Aguinaldo Garrido, embora maio seja o mês considerado de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, o debate em torno da questão deve ser feito o ano inteiro.

“Nesta quarta a gente inicia o cinema a partir das 18 horas, às 17h00 a equipe estará lá. Vamos levar bastante orientação, o Creas vai levar a equipe técnica, a equipe volante para dar orientação à comunidade. Às 18 horas uma pequena palestra e já inicia o cinema para que eles assistam, possam refletir sobre o tema. Apesar de que é um filme cujo o tema é educativo, mas é um filme também infanto-juvenil para que a gente possa também ter um pouco de entretenimento. Então, não é só levar a grosso modo como acontece a violência, como acontece o fenômeno da exploração sexual, mas também que a gente possa aproveitar e levar entretenimento para a comunidade”, afirmou.
Além do debate, Garrido ressaltou que a ida da equipe do Creas para o campo visa esta foi a forma encontrada de levar informação àqueles que nem sempre conseguem se deslocar para a cidade quando há sessões de cinema oferecidas pela Assistência Social na zona urbana.

“Muitas crianças e adolescentes de lá tem dificuldade de vir ao cinema no centro da cidade, então a gente tem feito isso desde o ano passado, não só para levar informação ao público, mas também um pouco de entretenimento para aqueles meninos e meninas que também estão no campo e as violências acontecem em todos os locais do território de Tangará, do estado e do Brasil”, completou.

A Secretaria Municipal de Assistência Social e o Creas seguem trabalhando ao longo do ano nas atividades de rotina, juntamente das consideradas alternativas. A ideia é permanecer com as sessões de cinema na zona rural e atingir outras comunidades.

“Durante todo o ano o CREAS tem uma atividade realmente concomitante em relação a esse fenômeno, seja o trabalho infantil, enfrentamento à violência contra a mulher. Mas especialmente também o 18 de maio, internamente nós vamos trabalhando, dando palestra nas escolas, fazendo visitas, atendendo também vítimas de violência ou exploração sexual e agora nós estamos com esse projeto de levar também às comunidades mais distantes. A gente começa pela São Jorge e temos a expectativa de permanecer na zona rural levando essas orientações e também entretenimento para a comunidade”, finalizou Aguinaldo.