02/08/2018 09:10

Quantidade de visualizações: 293

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

Foi realizado no último dia 27 de julho, um mutirão de testes rápidos em Tangará da Serra, para detecção de algumas doenças. Os serviços foram prestados na praça da antiga prefeitura e a população, de fato, atendeu ao chamamento da Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA-SAE). A atividade ocorreu em alusão ao dia mundial de combate às hepatites virais, comemorado no dia 28.

De acordo com Cláudia Cunha, enfermeira do CTA-SAE, o comparecimento da população foi satisfatório.

“A gente teve realmente uma grande participação da população, eles realmente ouviram o chamado para um possível diagnóstico precoce e muitas pessoas que nunca tinham realizado o teste, então isso foi muito bom para nós, principalmente pela divulgação de que existe e que pode ser feito num outro momento também. Então, no dia D a gente testou, só a equipe da praça, 207 pessoas, que é um número muito alto, contando que a gente tenha um tempo para a realização do teste, um aconselhamento de todas as pessoas que foram realizar o teste e a divulgação com orientações sobre a patologia”, afirmou.

Os testes tinham por objetivo detectar as hepatites B e C, sífilis e o vírus HIV, causador da Aids. Dentre os resultados obtidos, os de sífilis foram os mais registrados.

“Os números de sífilis realmente estão subindo muito no Brasil e em Tangará da Serra não é diferente. A gente captou 20 casos de sífilis. Em todos a gente realiza os confirmatórios que são os exames laboratoriais para realmente ter a confirmação e o diagnóstico da patologia. Desses pacientes todos foram coletadas as amostras confirmatórias e a gente também teve um caso de hepatite C, que também já está no laboratório para a leitura desse exame”, completou Cláudia.

Os trabalhos foram feitos também nos postos de saúde. Neles, as equipes detectaram alguns casos de sífilis e dois de portadores de HIV. Após o resultado do teste e a comprovação do exame, os pacientes são acompanhados pelo CTA-SAE, que trata os casos e orienta com total sigilo.

“Algumas doenças a gente considera como crônica, que iremos acompanhar essas pessoas por um período maior, e doenças como sífilis, que tem tratamento e cura, a gente procura o mais rápido possível fazer o tratamento dessas pessoas com o antibiótico correto, para que realmente essa pessoa tenha cura, não transmita mais a doença e não tenha nenhuma complicação da patologia. A equipe que realizou os testes são profissionais capacitados, que mantém o perfil ético e toda a população que dê alteração, no acompanhamento no CTA-SAE a gente mantém esse perfil”, explica Cláudia.

Na próxima semana, a situação deve ser normalizada no CTA-SAE, para que os exames feitos diariamente sejam retomados, visto que o material novo para teste enviado pela Secretaria Estadual de Saúde deve chegar.

“Até na segunda-feira a gente teve bastante procura de quem gostaria de realizar o teste e não deu tempo naquele dia. Os nossos testes estão chegando essa semana para que semana que vem a gente retorne com a realização de rotina como a gente faz no CTA-SAE em todos os períodos, de manhã e de tarde. A gente convida a população que não tenha conseguido realizar naquele dia, para que venha no setor. Só nessa semana que a gente está colocando tudo em ordem, estão chegando testes solicitados do estado e aí a gente mantém essa realização aqui no setor”, concluiu.