01/08/2018 13:21

Quantidade de visualizações: 268

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

O Real Tangará segue sendo um dos protagonistas na revelação de talentos do futebol em Tangará da Serra. Mais atletas foram aprovados recentemente em avaliações e estão defendendo cores de clubes em outros estados na luta pelo sonho de alcançar o posto de jogador profissional de futebol. É o caso de Carlos Rodrigues dos Santos, de 14 anos, um dos últimos a ter tido a felicidade da aprovação em um teste. O jovem seguiu para São Paulo, para atuar pelo Grêmio Osasco

De acordo com Luciano Góis (Sasá), treinador do Real Tangará, o garoto é nascido em 2004 e desde muito cedo chamou a atenção pela assiduidade nos treinos.
“Ele já participava da escolinha do Real Tangará tem mais de 7 anos, desde novinho vem crescendo com a gente na escolinha e sempre esforçado, dedicado, um menino que sempre participou de todos os treinamentos. Então, a gente já articulava a ida dele para uma avaliação e tivemos a felicidade de primeiramente agendar no Grêmio Osasco lá de São Paulo e ele esteve se deslocando até lá após o encerramento da participação da nossa escolinha na competição lá em Ourinhos e já deixamos ele lá na cidade de Vinhedo, onde ele fez a avaliação”, contou.

Em solo paulista, Carlos Eduardo jogou pelo Grêmio Osasco uma competição-teste na cidade de Sarapuí. Começou no banco, mas rapidamente conquistou seu espaço no time titular e foi aprovado pela comissão técnica do clube.

“A avaliação dele, na verdade, foi durante uma copinha onde a categoria de base do Grêmio Esporte de Osasco participou na cidade de Sarapuí, na qual ele participou pela categoria 03/04 e conquistou o 2º lugar. No primeiro jogo ele foi reserva e entrou no intervalo, depois foi titular absoluto e já na sexta-feira ele foi aprovado. O Carlos Eduardo está lá em São Paulo e já permanecerá por lá, será matriculado e dará continuidade na sua vida na busca do seu sonho profissional”, pontuou Sasá, que não escondeu a felicidade por ter mais um fruto colhido oriundo do trabalho desempenhado pela escolinha no município.

“Isso nos deixa muito feliz e demonstra seriedade do nosso trabalho e demonstra que o trabalho está no caminho certo. Acho que isso é o mais importante também. Hoje a gente faz um trabalho focado na correção técnica do atleta, procurando sempre melhorar a adaptação deles e acho que isso é o mais importante. A movimentação, posicionamento, trabalho de bola, visão de jogo, a gente tem aperfeiçoado bastante esse ponto”, disse.

As boas notícias não pararam por aí. No mês de julho, outros dois jovens jogadores conseguiram êxito em clubes de outras regiões. É o caso de Patrick Arthur, que joga pelo Fernandópolis de São Paulo e Guilheme Almeida, que seguiu para as categorias de base do Comercial, de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Os atletas têm 20 e 18 anos, respectivamente.

“Nós encaminhamos o atleta Patrick Arthur que hoje tem 20 anos e está no Fernandópolis Esporte Clube lá em Fernandópolis São Paulo, participou do regional e hoje já está à disposição do time para disputar o sub-20 paulista que estará começando agora no segundo semestre. Tivemos também o atleta Guilherme Almeida de 18 anos, o qual a gente encaminhou para o Comercial lá de Mato Grosso do Sul, onde ele está participando do estadual lá também buscando uma vaga na Copa São Paulo de Futebol Juniores. Esse foi um dos intuitos da nossa equipe. Se empenhar bastante para levar aos atletas também oportunidades para eles”, destaca Sasá.

No segundo semestre, o Real Tangará deve enviar mais quatro ou cinco jovens para passarem por avaliações em clubes que trabalham com o futebol de base no país.

Em julho, Real Tangará enviou três jogadores para equipes de outros estadosEm julho, Real Tangará enviou três jogadores para equipes de outros estados