30/07/2018 14:05

Quantidade de visualizações: 304

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

O Ministério da Saúde inicia no próximo dia 06 de agosto a Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil) e tríplices virais (sarampo, caxumba e rubéola). O término está previsto para 31 de agosto e o dia D acontecerá em um sábado, dia 18. No Brasil, casos recentes têm sido registrados e atribuídos tanto à falta de atualização dos cartões de vacinas de crianças por parte dos pais, quanto a chegada de venezuelanos ao país, visto que no país vizinho, houve aumento nos casos diagnosticados.

Em Tangará da Serra, felizmente há uma cobertura de vacinação regular e não há suspeitas das doenças. O secretário municipal de Saúde, Itamar Bomfim, salienta que as vacinas ficam disponíveis em todas as Unidades de Saúde da Família (USF’s) do município e que é indispensável que os pais imunizem seus filhos.

“Todas as crianças de 1 a 5 anos de idade devem receber a vacina contra a poliomielite, e também a vacina contra tríplice viral, que combate caxumba, sarampo e rubéola. Também orientamos para as mães e pais, que verifiquem os cartões de vacina dos seus filhos, se há alguma vacina em atraso ou queira procurar alguma unidade de saúde para fazer a atualização da caderneta, também é muito importante. Se for percebido que realmente falta uma dose de qualquer outro tipo de vacina, também estarão recebendo essas doses”, afirmou.

A preocupação em relação às doenças não à toa. No caso da paralisia infantil, a única maneira de se prevenir contra a doença é por meio da vacinação. Itamar destaca que há municípios da região com baixa cobertura, mas que Tangará da Serra segue com números satisfatórios.

“Estamos fazendo esse alerta aos pais porque já há no Brasil alguns casos acontecendo e também a possibilidade do retorno da poliomielite por conta de alguns municípios que estão com uma baixa cobertura de vacinação, o que não é o caso de Tangará da Serra. Graças a Deus a nossa cobertura está ali sempre nos 100% e muito próximo também desses 100% em todas as vacinas de rotina. Então, aproveitem a oportunidade e vamos prevenir. A prevenção ainda é o melhor remédio”, argumenta.

Adultos que tem 29 até 49 anos de idade também podem receber as vacinas. Em caso de dúvidas sobre a imunização durante a infância, todos devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima para receber orientações. Se for o caso, esta e outras doses serão feitas ou organizadas por meio de esquema de atualização da vacinação.

“Os adultos de 29 a 49 anos também deverão receber uma dose. Salientamos que as salas de vacinas estão abertas nesse período, durante o horário normal de expediente, das 07h00 às 11h00, das 13h00 às 18h00 e as pessoas têm acesso para fazer esses questionamentos, tirar as dúvidas se realmente tem que tomar a vacina. Fica aí o nosso apelo, já temos vacina disponível, não tem ainda as vacinas da campanha, porque essas vão chegar. Então, aos poucos nós vamos distribuindo essas vacinas através da nossa coordenação de vigilância epidemiológica e as pessoas já podem procurar os postos de saúde para receber a vacinação”, concluiu o secretário.