12/07/2018 07:24

Quantidade de visualizações: 51

Rádio Pioneira com G1/MT

Veículos de carga permanecem parados em Tangará da Serra (MT) (Foto: Nayana Bricat/TVCA)

Por causa da reve dos caminhoneiros, em maio deste ano, Mato Grosso teve a maior queda na produção industrial do país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte Pesquisa Industrial Mensal do órgão divulgados nesta quarta-feira (11).

Ao todo, o estado teve queda de 21,4% na produção industrial entre maio e abril. O número é mais de duas vezes maior que a média nacional no período analisado, que foi de 10,9%.

Em segunda lugar, o Paraná perdeu 18,4% da produção. Logo em seguida aparecem os estados da Bahia (-15%), Santa Catarina (-15%), São Paulo (-11,4%) e Rio Grande do Sul (-11%).

O estado do Pará foi o único do país que conseguiu índices positivos no mês de referência da pesquisa.

Na comparação com o mês período do ano passado, Mato Grosso continua com saldo negativo. A queda no comparativo é de 14,7%.

O resultado no estado, segundo o IBGE, foi pressionado pelos setores de produtos alimentícios, tais como: carnes de bovinos congeladas, frescas ou refrigeradas, tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração do óleo de soja, carnes de aves congeladas e óleo de soja em bruto.

Greve dos caminhoneiros

Em maio, a categoria chegou a fechar 31 pontos de bloqueio no estado contra o reajuste no preço do combustível anunciado pela Petrobrás, à época.

Entre outros trechos, os protestos ocorreram na BR-070, BR-174, BR-158, BR-364, BR-163, MT-358 e MT-480.

Diversos setores foram afetados. Em Cuiabá e no interior do estado, a falta de combustível e de alimentos foi sentida pelos moradores.