02/07/2018 12:58

Quantidade de visualizações: 216

Rádio Pioneira com O Estadão

O sonho do hexa se mantém firme. Sóbrio na defesa, eficiente no meio de campo e com Neymar decisivo no ataque, o Brasil bateu o México por 2 a 0, gols do camisa 10 e de Roberto Firmino, nesta segunda-feira, em Samara, e avançou às quartas de final da Copa do Mundo. Agora, espera pelo vencedor de Bélgica e Japão para saber com quem brigará por uma vaga entre os quatro melhores.

A vitória brasileira foi construída com um futebol bem jogado na segunda etapa e com Neymar em grande jornada. O craque brasileiro, o jogador de quem mais se espera, voltou a fazer uma grande partida. De novo, ele foi caçado em campo, mas desta vez resolveu responder com a bola no pé. Foi dele o primeiro gol e foi dele a assistência para o segundo.

Mas a vitória conquistada sem maiores contestações também foi sofrida. Debaixo de muito calor, o Brasil teve dificuldades para se impor diante do México. Isso porque o time comandado por Juan Carlos Osorio surpreendeu na primeira etapa com uma intensidade de jogo acima do que se esperava.

Os mexicanos passaram a maior parte dos primeiros 20 minutos no campo ofensivo, empurrando as linhas de defesa do Brasil. A jogada preferida do time era com Vela pelo lado esquerdo, o que exigiu muito de Fagner. Do outro lado, Filipe Luís cuidava dos avanços de Lozano, enquanto Chicharito Hernández era marcado pela dupla de zaga brasileira.

Lucas Figueiredo/CBF

Tamanha presença ofensiva, contudo, não representou chances claras de gol ao México. A defesa do Brasil mais uma vez esteve segura, muito pela liderança de Thiago Silva. Além de impecável na marcação e no desarme, o capitão do Brasil em Samara orientou o posicionamento dos jogadores de defesa e, eventualmente, ainda foi para a área adversária tentar o gol em bolas paradas.

O Brasil começou a respirar em campo na metade final do primeiro tempo. E aí, a priori, teve mais chances de abrir o marcador do que o adversário que até então ficara martelando. Neymar obrigou Ochoa a boa defesa aos 24, Coutinho chutou com perigo aos 26 e Gabriel Jesus teve sua chance aos 32.

O futebol que o Brasil não conseguiu desenvolver na primeira etapa surgiu logo nos primeiros toques de bola na segunda. Teve, para isso, a participação decisiva de seus principais jogadores de frente. Willian, que vinha tendo atuações irregulares até então, foi o ‘foguetinho‘ que Tite tanto enaltece. Coutinho foi o articulador. E Neymar foi o que se espera dele: o diferencial.

Partiu do camisa 10 brasileiro - que acabaria merecidamente sendo escolhido o craque da partida - o início e o fim da jogada que culminou no primeiro gol brasileiro. Aos 6, ele deu passe de calcanhar para Willian na entrada da área, correu para a pequena e recebeu de volta para vencer o excelente goleiro Ochoa. E, aos 43, enfiou a bola entre os zagueiros para Firmino, que acabara de entrar, fazer 2 a 0 e sacramentar a classificação brasileira.

Agora, contra o vencedor do duelo entre belgas e japoneses, o Brasil voltará a campo na próxima sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), em Kazan.

Ficha técnica

Brasil 2 X 0 México

Brasil - Alisson; Fágner, Miranda, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Paulinho (Fernandinho), Philippe Coutinho (Firmino); Willian (Marquinhos), Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

México - Ochoa; Alvarez (Jonathan dos Santos), Ayala, Salcedo e Gallardo; Herrera, Rafa Márquez (Layun) e Guardado; Vela, Chicharito Hernández (Raul Jiménez) e Lozano. Técnico: Juan Carlos Osorio.

Gols - Neymar, aos 6, e Firmino, aos 43 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Gianluca Rocchi (ITA).

Cartões amarelos - Alvarez, Herrera, Salcedo e Guardado (MEX); Filipe Luís, Casemiro (BRA).

Renda - Não disponível.

Público - 41.970 torcedores.

Local - Arena Samara, em Samara.