13/06/2018 07:30

Quantidade de visualizações: 849

Rádio Pioneira com Assessoria

Maurizan Godói (PSD) fez discurso na tribuna da Câmara, esta semana, defendendo o ex-coordenador da unidade do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Tangará da Serra, em Tangará da Serra, Silvano Firmino Ferreira, conhecido como Silvano da Honda. Para Maurizan, a demissão foi precipitada, uma vez que não houve confirmação de qualquer irregularidade cometida pelo então coordenador.

“Venho na tribuna entristecido por um caso que foi pra mídia, conversas distorcidas do nosso amigo Silvando da Honda, grande amigo, pessoa de família que reside há muito tempo em Tangará da Serra, tem família, filho, esposa e tem história. Fiquei indignado foi quando foi exonerado do emprego, não tinha precisão disso. A demissão foi injusta”, argumentou Maurizan.

O vereador afirma que Silvano, demitido por supostamente ter utilizado de sua função como coordenador do Sine para pedir fotos de uma adolescente que procurava empregos, via aplicativo de celular, não cometeu crime. “O prefeito tem que olhar melhor, tem que acordar e ver algumas picuinhas por trás. Tem que descobrir, ver, passar a saber, chamar Silvano para uma conversa”, diz.

Maurizan adiantou que esta semana deve conversar pessoalmente com o prefeito Fábio Junqueira (MDB) a respeito da recontratação de Silvano. “É um pai de família, tem que tratar da esposa, do filho. É um menino bom. Vou conversar, olho no olho com o prefeito e explicar, se preciso, chamar o Silvano, que não é bandido, não é desqualificado. É pessoa de bem, que reside aqui e paga seus impostos aqui", defende o vereador Maurizan.