01/06/2018 13:31

Quantidade de visualizações: 303

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

O Ministério da Saúde prorrogou até o dia 15 de junho a campanha nacional de vacinação contra o vírus Influenza, responsável por causar a gripe e suas evoluções como o H1N1 e o H3N2. Em Tangará da Serra, embora mais de 90% do público-alvo tenha sido atingido, a vacinação está paralisada por falta de doses. É válido lembrar que a distribuição da vacina é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde.

“Nós não temos vacina disponível no nosso município porque o Ministério ainda não mandou o restante do quantitativo que é cerca de 20% da vacina, em torno de duas mil doses. Então, estamos aguardando esse repasse para estar informando a população do grupo de risco para estar procurando”, afirmou a coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica do Município, Juliana Herrero.

Conforme a Secretaria Estadual de Saúde, a faixa regional de Tangará da Serra, que compreende dez municípios alcançou a meta de Vacinação de 85,32%. Já todo o estado de Mato Grosso alcançou a meta de Vacinação de 75,52%. Ainda que os números sejam positivos, o grupo das crianças entre 6 meses e 5 anos e as gestantes segue com cobertura abaixo do esperado.

“Os únicos dois grupos que nós não atingimos a meta são as crianças de 6 meses a menores de 5 anos e as gestantes. Então, na hora em que chegar a vacina, eu faço um apelo para as mães que levem as suas crianças para fazer a vacina e para as mulheres que estão grávidas, que procurem uma Unidade de Saúde da Família porque é muito importante. Nós já atingimos 95,74% do nosso público-alvo, mas nós temos que intensificar ainda as crianças e as gestantes”, completou Juliana.

Pessoas da zona rural que integram o grupo de risco receberam atenção especial da Secretaria de Saúde nas últimas semanas e recebeu a imunização. Ainda não há previsão para que Tangará da Serra receber novas vacinas.

“Se nós recebermos essas vacinas, com certeza vamos chegar à meta mínima que é de 90% nesses dois grupos, porque falta pouco, mas a intenção do município é vacinar 100% do grupo de risco. Estivemos na área rural, a vacina por lá já foi realizada, então agora é a população urbana mesmo. São as crianças e as gestantes aqui da cidade. Assim que recebermos essas vacinas, que ainda não tem previsão, nós vamos estar comunicando a população”, concluiu.