19/05/2018 10:56

Quantidade de visualizações: 143

Rádio Pioneira com Gazeta Digital

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) Neurilan Fraga (PSD) desistiu de se candidatar ao cargo de deputado federal nestas eleições e afirma que vai até o final do segundo mandato à frente da entidade, que termina este ano. “Muitos prefeitos manifestaram intenção de me apoiar, mas a preferência deles foi que eu ficasse na AMM. Como assumi um compromisso de ir até o fim no meu mandato, resolvi abortar essa iniciativa, recuar. Tem vezes que a gente tem que dá 2,3 passos pra trás pra dar um pra frente. Então, nesse momento eu dei passos pra trás para depois prosseguir”, justifica.

Neurilan agora se articula com os prefeitos no intuito de influenciá-los a escolher candidatos que estejam em consonância com a pauta municipalista. “Nós somos agentes políticos e dependemos muito da bancada estadual, da bancada federal, do governador. Então nós estamos conversando com os prefeitos pra votar em candidatos que tenham um certo compromisso com os municípios, porque temos deputados que não têm compromisso nenhum com os municípios”, afirmou.

Fraga critica a postura de políticos que levam emendas para as prefeituras, mas, no parlamento, votam em projetos que não contribuem com os municípios.

“Temos que apoiar deputados estaduais, deputados federais, senadores que defendam os municípios, não é aquele deputado que vai lá dar emendar e vai embora. Esse deputado que dá emenda, ele ajuda, mas não é o suficiente. Nós temos que ter deputados lá no Congresso Nacional e dentro da Assembleia que defendam de fato os interesses das prefeituras. Não adianta você dar uma emenda de R$ 300 mil e votar num projeto na Assembleia contra os municípios, né?”.

Dentre as pautas que o gestor entende como importantes de serem abordadas pelos parlamentares, aponta o pacto federativo, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o fim do subfinanciamento de projetos, a lei Kandir, os royalties do petróleo, dentre outros projetos que visam aumentar a receita das prefeituras.