21/04/2018 12:10

Quantidade de visualizações: 8675

Marlenne Maria com Gilvan Melo

fotos: Gilvan Melo/Rádio Pioneira

A cena que pode ser descrita como de horror foi registrada no início da manhã deste sábado (21). Um homem que trabalha com reciclagem de lixo foi até um eco ponto [local de despejo] próximo à Biquinha e se deparou com o corpo ainda em chamas.

A princípio, segundo relato dos policiais, ele viu apenas a fumaça, mas ao chegar mais perto, viu um braço humano e saiu correndo para chamar a polícia.

Quando os policiais militares chegaram ao local, apagaram o fogo usando galhos e folhas de árvores. “Recebemos a informação por volta de 06h30min da manhã de que um cidadão que coleta lixo na região da Biquinha havia encontrado um corpo sendo carbonizado. Chegando lá os policiais constaram que o corpo estava queimando ainda. A guarnição apagou o fogo e foram tomadas medidas de isolamento do local e acionada a perícia da Polícia Civil”, explicou o Tenente Windsney.

O investigador da PJC Lazaro Ribeiro explicou em entrevista à Rádio Pioneira que no local não foi possível identificar a vítima, por causa da ação do fogo. Ele disse que a primeira hipótese é de que a mulher tenha sido vítima de feminicídio. “Aparentemente trata-se de um feminicídio. É o corpo de uma mulher aparentando ter entre 25 e 30 anos, entre 1,65 e 1,70 de altura, morena clara. O corpo Foi muito destruído pelo fogo, mas dá para ver parte do cabelo, que é vermelho e as unhas estão bem arrumadas”, descreveu.

Ele ressaltou que aparentemente o corpo foi ‘desovado’ no local. “A pessoa teve o cuidado de colocar um colchão e um palete por cima e ateou fogo. Foi muito assustador. O colchão queimou todo, mas o palete ainda estava lá”.

Segundo o investigador, o primeiro passo será buscar a identificação da vítima para depois ir atrás do autor do crime. “Primeiro precisaremos descobrir de quem era o corpo. No local havia um sutiã com estampa de flores, cor rosa. Pode ser dela ou não, mas a única pista que temos é esta”, disse.

Ainda segundo Lázaro Ribeiro, não foi registrado nenhum caso de pessoa desaparecida em Tangará da Serra nas últimas horas. A polícia já entrou em contato com a região para saber se houve algum registro em outras delegacias. “Precisamos identificar quem é a vítima para buscarmos descobrir quem foi o autor”, disse.

O investigador afirmou ainda que acompanhou a perícia e foi constatado que a mulher estava completamente nua. “O local está bastante prejudicado porque ontem a máquina compactou o terreno e não tem vestígios no local. Acreditamos que tenha sido colocado o corpo no local pouco depois das 06 da manhã. Se alguém viu algum movimento, esperamos que possa nos ajudar a elucidar este crime também”.

O corpo foi levado ao IML pela Perícia e passa por necropsia.

​Tangará: corpo de mulher é encontrado ainda em chamas; polícia investiga possível feminicídio​Tangará: corpo de mulher é encontrado ainda em chamas; polícia investiga possível feminicídio