20/04/2018 14:50

Quantidade de visualizações: 303

Marlenne Maria com Gilvan Melo

Fotos: reprodução.

O evento acontece no Centro Cultural e teve momentos fortes nos primeiros dois dias. De acordo com Anselmo Parabá, Chefe do Departamento de Cultura, a imersão no mundo da literatura é avaliada muito positivamente.

A abertura aconteceu na quarta-feira (18) “Foi um momento muito bacana a presença dos escritores Iolanda Garcia, Robson Rocha, Alexandre Rolim Irene Rezende, Marta Cocco, Everton Barbosa. Eles participaram de uma roda de conversa e expuseram como foi escrever um livro, como foi entrar para o rol dos escritores tangaraenses”, disse Parabá.

Os quatro campeões do prêmio Mato Grosso de Literatura participaram também de um painel onde expuseram sentimentos em relação ao momento vivido. Parabá ressaltou que “Foi um momento de grande valia porque todos que ali estavam puderam interagir, fazer perguntas e saber como é iniciar um processo literário, como é escrever um livro e viver esta experiência”.

Na noite de quinta-feira (19) a professora Dra. Flávia Klauss junto com alunos da Unemat ofereceu oficina de cartoneras. A cartonera é a confecção de um livro de forma artesanal. O Chefe do Departamento de Cultura ressaltou que todas as pessoas que participaram da oficina puderam fazer seu próprio livro.

Já na noite desta sexta-feira três imortais da Academia Mato-grossense de Letras participam do evento. “Vamos receber estes três professores que falarão sobre o que é a Academia, falarão também sobre a casa Barão de Melgaço que é uma casa centenária e farão um levantamento sobre os projetos de livro, literatura, leitura e biblioteca dentro do estado de Mato Grosso”, explicou Parabá.

O evento é aberto à participação pública e totalmente gratuito. Os certificados serão disponibilizados na Biblioteca a partir de segunda-feira.

Parabá ressaltou a expressiva participação de professores e estudantes no evento, agradecendo em especial à escola Antônio Casagrande. Na avaliação ele destaca que “a semana do Livro vem para fazer uma provocação e explanação dos trabalhos literários produzidos em Tangará da Serra”.

Durante o evento uma exposição contou a história de Tangará através dos livros já lançados. “São pessoas que nasceram aqui ou residem aqui e escolheram Tangará como cidade do coração. Temos mais de 70 obras em 42 anos de Tangará da Serra”, finaliza Parabá.

​Presença de imortais marcou Semana do Livro em Tangará​Presença de imortais marcou Semana do Livro em Tangará​Presença de imortais marcou Semana do Livro em Tangará​Presença de imortais marcou Semana do Livro em Tangará​Presença de imortais marcou Semana do Livro em Tangará