19/04/2018 07:37

Quantidade de visualizações: 558

Marlenne Maria com Gilvan Melo

A informação foi repassada pela Coordenadora da Vigilância Sanitária, Juliana Herrero. A campanha de vacinação contra gripe começa dia 23 de abril e se estende até 1º de junho. O dia D de vacinação será realizado no sábado, 12 de maio.

A vacina é disponibilizada na rede pública de saúde, gratuitamente para a denominada população do grupo prioritário que inclui crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, mulheres que tiveram bebe até 45 dias após o parto, idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, professores da rede pública e privada e portadores de doenças crônicas. “Estes portadores precisam levar prescrição médica indicando qual a doença crônica que ele tem para receber a vacina”, disse Juliana.

As doses serão aplicadas em todas as Unidades de Saúde da Família, de segunda à sexta-feira, das 07:30 às 10:30 e das 13:30 às 16:00.

De acordo com a coordenadora, ainda não foi informado pelo Ministério da Saúde qual a meta de vacinação em Tangará da Serra. Neste ano, a novidade é a disponibilização da vacina para os professores. “Provavelmente estas vacinas chegam só na sexta-feira e ainda não foi repassado para nós quantas doses serão enviadas para Tangará da Serra.

Casos suspeitos

A coordenação da Vigilância Epidemiológica continua aguardando resultados de exames de cinco casos suspeitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, segundo Juliana. “Temos ainda quatro pessoas suspeitas de síndrome respiratória aguda grave. Um evoluiu para óbito, mas destes quatro aguardamos ainda resultado. O prazo de 15 dias está vencendo, mas ainda não recebemos resultado”, disse ela.

Notificações

A coordenadora disse que não tem preocupações quanto à subnotificação da Síndrome Respiratória Aguda Grave. A notificação dos casos é obrigatória e o tratamento é feito com o medicamento Tamiflu, que é fornecido pela Vigilância. “Nós só fornecemos com a notificação. Mesmo se o estabelecimento é particular é obrigado a notificar. Mas, em Tangará não temos problemas de subnotificação”, disse Juliana Herrero.

Ela explicou que o medicamento Tamiflu também é usado para síndrome gripal em situações de risco. “Se for um idoso, uma criança, gestante ou trabalhador da saúde com síndrome gripal também tem direito de fazer uso do Tamiflu e nestes casos também somos nós que fornecemos”.