05/04/2018 07:14

Quantidade de visualizações: 629

Paulo César Desidério com Gilvan Melo

A ciclista tangaraense Franciele Almeida participou no último final de semana do Desafio Brou Bruto, realizado no município de Costa Rica, em Mato Grosso do Sul. De lá, a atleta trouxe o título de campeã geral na categoria feminina e o 1º lugar na categoria elite. Na avaliação de Franciele, que já havia participado da disputa no ano passado, a prova novamente foi bem organizada.

Nem mesmo o trajeto de mais de 50 quilômetros e chuva constante foram páreos para a ciclista que vive grande fase.

“Foi uma prova de 56 quilômetros, porém a gente largou debaixo de chuva. Havia já dois dias que estava chovendo, então o trajeto tornou-se um pouquinho mais técnico, muita lama, muito barro. Por conta dessa chuva ficou um pouquinho mais difícil, mas bem gostosa a prova também. Fui lá e com certeza dei o meu melhor, graças a Deus deu certo e consegui trazer o primeiro lugar”, afirmou.
Organizada por Thiago Elias, conhecido nacionalmente como Brow Bruto Drews, a prova contou com a participação de ciclistas de 16 estados do país.
“O Brou é um ícone do pedal com certeza. Ele já esteve aqui em Tangará, participando do desafio Audax de 200 quilômetros. É um cara que todo o Brasil conhece, participa de provas nacionais, internacionais e todo evento que ele mexe, vão muitos ciclistas. Foram atletas de 16 estados brasileiros participar do evento dele”, complementou Franciele.

Para a atleta, a prova de alto rendimento serve como preparação. O próximo desafio será na cidade de Botucatu, no interior de São Paulo.
“Cada prova é um treino para a gente. Ultimamente estou na correria do serviço, então os treinos não estão mais muito bacanas. Resolvi esse final de semana que vou para Botucatu, São Paulo, então eu tenho que me dedicar aos treinos e voltar a ter essas dedicação desde a questão de alimentação, tudo”, disse.
Esta foi a primeira prova disputada por Franciele fora de Mato Grosso neste ano. A princípio, não estava nos planos da atleta rodar o país, porém, a sede de competir se sobressaiu. Sua meta em solo paulista é ficar entre as cinco melhores posições.

“Lá é uma prova muito difícil, já fui ano passado, é uma prova de três dias. Em um dia vai ser prólogo, uma pista de 11 quilômetros. No outro dia vai ser 80, e no outro mais de 100 quilômetros. Então, é uma prova muito difícil, para quem conhece Botucatu, lá só sobe, é pirambeira. Vamos ver o que vai dar, vou tentar me dedicar para ficar entre as 5 primeiras no feminino, porque lá é dureza mesmo”, pontuou a ciclista, que agradeceu aos seus patrocinadores.
“Eu tenho, graças a Deus, os meus patrocinadores que me incentivam, que me ajudam e fazem isso se tornar possível, porque sem eles não seria possível. Meu agradecimento é em especial a eles que fazem isso se tornar realidade. É a minha vontade de pedalar com a vontade deles”, concluiu.

Após título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São PauloApós título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São PauloApós título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São PauloApós título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São PauloApós título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São PauloApós título em Mato Grosso do Sul, Franciele Almeida disputará prova em São Paulo