21/03/2018 07:29

Quantidade de visualizações: 132

Paulo César Desidério com Asis Wébio

Em sua fala livre na tribuna do Plenário Daniel Lopes da Silva, durante a sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Tangará da Serra desta terça-feira (13), o vereador Vagner Constantino (PSDB) fez cobranças em relação ao setor do transporte público, especificamente no que concerne a pessoas que habitam na zona rural.

Em entrevista à Pioneira, Vagner falou sobre o transporte de pessoas que residem nos distritos de Progresso e São Joaquim.

“Quero lembrar a toda a população do Distrito de Progresso e Distrito de São Joaquim que nós estamos aí desde 2013 na luta para que seja concedido esse trecho a uma empresa e que o município possa abrir espaço para que uma microempresa possa fazer esse transporte público. Até porque a população não consegue mais pagar R$ 10,00, R$ 12,00, R$ 15,00 por cada viagem a Tangará da Serra. Um aposentado vem até aqui para receber e ele tem que deixar quase R$ 50,00 só com transporte nesse trajeto pequeno”, afirmou o parlamentar, que lamentou o fato de que pessoas de baixa renda precisam gastar valores altos, visto que necessitam se deslocar para a cidade de duas a três vezes por semana.

“Estou cobrando novamente do município para que se pense nisso. Estamos conversando com empresários para que possam comprar essa ideia, buscar junto a prefeitura esses alvarás, essas concessões, para que nós possamos atender esses distritos. Até mesmo porque nós estamos sabendo que com a privatização da MT-358, poderemos ter uma praça de pedágio entre Progresso e São Joaquim e aí a dificuldade vai só aumentar para toda a população. A gente precisa pleitear isso”, pontuou.

Transporte escolar

Acerca do transporte escolar na zona rural, Constantino reforçou que este é um direito de todas as crianças matriculadas na rede pública de ensino.

“Quero alertar os pais dos alunos que estudam na zona rural e precisam de transporte escolar. Pais, se vocês ficarem sem transporte liguem para a secretaria, liguem para a escola. Nós não podemos aceitar que algumas crianças não sejam transportadas. É direito da criança, é direito da família o atendimento no buscar e no levar. Não podemos de forma nenhuma deixar uma criança que está matriculada sem transporte, sem que ela possa ter acesso à educação nas escolas”, disse.

Segundo o vereador, seu gabinete tem recebido reclamações recorrentes de pais, que informaram que seus filhos tem perdido aulas por conta do transporte.

“Nós temos acompanhado isso e muitas crianças tem perdido aulas. Sabemos da situação das estradas, sabemos do período chuvoso, mas qualquer gestor sabe disso, sabe que em nossa região chove, que esse período é assim e que precisa tomar os cuidados para que as crianças não possam ser prejudicadas. O pior é a dificuldade para que a criança tenha acesso. Não podemos de forma nenhuma fazer isso, o município não pode, o departamento de transporte não pode. Qualquer criança que for matriculada precisa ser informada ao departamento e da mesma forma”, afirmou, ao reforçar que o direito é constitucional.

“Não falta recurso para o transporte escolar, não falta ônibus e aí nós não podemos deixar as crianças sem serem atendidas. Acho que devem entrar em contato tanto com o setor de transporte escolar, quanto com a unidade escolar em que seu filho estuda e também com a secretaria de educação de Tangará da Serra, fazendo essas cobranças se vocês estão sendo prejudicados”, concluiu, dirigindo-se aos pais.