07/03/2018 13:24

Quantidade de visualizações: 306

Rádio Pioneira com Assessoria

Plantio de cana-de-açúcar representa o início de um ciclo anual importante para a economia da região.

A safra 2017/2018 de cana-de-açúcar está a pleno vapor. As lavouras de cana e usinas da região já movimentam a economia e prometem uma produção levemente superior à da safra anterior, com uma projeção de moagem próxima a 590 milhões de toneladas no Brasil, sendo 17 milhões em Mato Grosso.

Paralelamente às atividades no campo, desatacam-se, nesta cadeia produtiva, as movimentações nos segmentos correlatos, especialmente na comercialização, assistência técnica e manutenção de equipamentos, que incrementam seus faturamentos e geram emprego e renda.

Segundo o empresário Alfredo Acácio Nuernberg, dono da Tratortecmaq, de Tangará da Serra, o setor sucroalcooleiro representa um importante giro de capitais no eixo regional de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Nova Olímpia e Barra do Bugres. “Apesar das dificuldades enfrentadas nesta última década, o setor se mantém firme como um dos sustentáculos da economia, com aquecimento e geração de empregos diretos e indiretos” destacou, lembrando que, segundo dados do setor, na safra anterior foram criados mais de 26 mil postos de trabalho no Brasil.

Parceria

O empresário tangaraense é destaque em assistência técnica e vendas de máquinas, implementos e equipamentos utilizados no setor canavieiro de Mato Grosso. Na semana que passou, representantes da principal indústria do segmento – a DMB – visitaram a empresa de Nuernberg e mostraram satisfação com o desempenho do mercado regional. “É um mercado que está crescendo, cada vez mais tecnificado, e a Tratortecmaq impulsiona nossos negócios aqui na região”, observou Rodrigo Salgado de Carvalho, gestor de negócios da DMB.

Consolidada a 20 anos, a parceria entre Tratortecmaq e DMB garante ao setor canavieiro a comercialização de plantadeiras, adubadores, cultivadores, aplicadores de defensivos e carretas sulcadoras, além de assistência técnica e manutenção. Os destaques são a plantadeira PCP 6000 e o adubador 5500, este a ser lançado este ano.

Tradição e capacitação

Fundada em 1964 e sediada em Sertãozinho (SP), a DMB também atende o mercado externo, especialmente África e toda a América Latina, incluindo o Caribe. Atenta ao fator pós-venda, a indústria paulista promove treinamentos logo no início das safras com os produtores de cana e seus colaboradores, assim como nas usinas, com foco na eficiência operacional, na redução do índice de manutenção e na durabilidade do maquinário.

Para estas capacitações, Rodrigo Carvalho trouxe colegas da indústria: o engenheiro de automação Luciano Cupertino, o técnico Paulo Henrique Carvalho, e, também, Bruno Vinícius Santos, da área comercial. “Para aproveitar melhor estas tecnologias é preciso treinamento adequado dos operadores, da equipe de manutenção automotiva e nas diferentes etapas do processo de produção agrícola. Não basta apostar apenas na qualidade do equipamento, por isso fornecemos todas as orientações possíveis nos treinamentos realizados na fábrica e no campo”, finalizou o representante da DMB.


Tangará: ​Safra 2017/2018 de cana-de-açúcar já aquece economia regional