09/02/2018 13:46

Quantidade de visualizações: 295

Marlenne Maria com Gilvan Melo

fotos: Gilvan Melo/Rádio Pioneira

O curso foi mais um da série oferecida em parceria pelo SENAR e Sindicato Rural de Tangará da Serra. Quinze reeducandas receberam a formação ao longo da semana, desde 2ª-feira, com encerramento na manhã de hoje (09).

A satisfação era visível no rosto das alunas do curso. “Eu, como reeducanda, só tenho a agradecer pela oportunidade. E acredito que todas estão alegres com o resultado dos trabalhos. Só temos a agradecer, porque além de ser prazeroso, nos oferece oportunidades. Muitas pessoas aqui não tiveram acesso a estas oportunidades na rua. Aqui é um grande passo para a ressocialização. Saímos daqui com o certificado e com uma profissão para trabalhar”, afirmou uma das alunas, que já fez três cursos e participa também dos projetos de leitura na cadeia.

Josmara Lourenço, Diretora da Cadeia Feminina destacou a importância da parceria. “Esta semana a qualificação é para produção de peças íntimas femininas. Fico muito feliz de ser notícia todas as semanas em sentido positivo: qualificação, disciplina e auxiliar estas meninas a terem uma nova oportunidade na vida”.

Ela explicou que a remissão de pena é um dos benefícios para as reeducandas com os cursos, mas ressalta que não é o maior. “Elas têm remissão sim, mas, mais que isso, cabeça ocupada ajuda muito. Tentamos aqui preencher todo o tempo ocioso das recuperandas e nada melhor do que uma qualificação. Estamos oferecendo ferramentas para que elas saiam daqui com uma nova visão da vida. A nova equipe da Cadeia Feminina está aqui para ensiná-las a pescar e não dar o peixe pronto. Não concordamos que fiquem o dia todo dentro da cela só comendo e dormindo. Por isso, esta busca por parcerias. E ficamos abertos à sociedade tangaraense, que venham participar conosco. Precisamos de apoio e ajuda. Estamos abertos à participação da sociedade para quem prestamos serviço”, disse a diretora.

Rodrigo Garcia, coordenador dos cursos do SENAR também destacou em entrevista à Rádio Pioneira a satisfação com a parceria. “O benefício que colocamos é que ofertamos uma nova opção de vida para estas pessoas que saem daqui pensando em um futuro, com trabalho, dentro da legalidade. Oferecemos também alguns cursos lá no CDP para ajudar neste trabalho de ressocialização”, disse.

​Tangará: Reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries​Tangará: reeducandas da Cadeia Feminina participam de curso de confecção de lingeries