08/02/2018 07:36

Quantidade de visualizações: 234

Marlenne Maria com Gilvan Melo

Em entrevista à Rádio Pioneira, Rodrigo Costa, Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA, fez um alerta importante para os riscos ocultos da maior festa no Brasil, o Carnaval.

“Temos esta árdua missão de levantar a questão da proteção contra a exploração de crianças e o abuso sexual nesta época. A grande mídia que fatura alto com o Carnaval, faz questão de esconder o que realmente acontece nestes quatro dias de festa. O Governo também tenta minimizar com algumas políticas de saúde pública, com distribuição de camisinhas”, afirmou.

Segundo ele, é possível levantar, mesmo em pesquisa rápida via internet, que o Carnaval é a época em que se registram mais estupros, acidentes por embriaguez ao volante, mortes nas estradas, assédios, gravidez indesejada, transmissão de DSTs e abusos de todo tipo. “Tudo indica claramente que esta é uma época complicada, principalmente porque a precocidade leva crianças e adolescentes a procurarem este tipo de festa. Temos uma incidência muito grande de adolescentes que são pegos em coma alcoólico, são vítimas de abuso ou exploração”, disse.

Rodrigo alerta que é importante não deixar a festa do Carnaval esconda o perigo da exploração sexual. Ele conclama toda a comunidade a se unir ao Conselho em torno da questão. “Convidamos toda a população a fazer uso do Disque 100 quando virem crianças ou adolescentes estejam em risco, explorados ou em situação de risco. Comuniquem o conselho Tutelar, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do adolescente. Nos ajudem a manter a integridade física e psicológica destas crianças e adolescentes. Convido toda a comunidade a se juntar a nós nesta campanha e não deixar o Carnaval esconder este perigo”.

​Tangará: CMDCA alerta para perigo de abuso e exploração durante o Carnaval