07/02/2018 14:24

Quantidade de visualizações: 228

Marlenne Maria - da Redação

foto: arquivo Rádio Pioneira

O lar tem uma bela história de contribuições importantes, em especial de alguns pioneiros de Tangará da serra.A casa foi fundada em 1988 por iniciativa de um grupo de amigos que incluiu à época D. Odete Ribeiro, D. Lucrécia, o Sr. Antônio Tuim de Almeida e o Sr. Lúcio. “Eles é que idealizaram esta casa”, lembra o atual diretor, Hermann Cavalari.

Por 22 anos D. Odete esteve à frente da casa, seguida por outros diretores. Por dois anos a diretoria foi comandada pelo médico pelo Dr. Ciro Luiz Fernandes, em seguida pela tangaraense Célia Bonzanini. Hoje está no comando do empresário Hermann Cavalari.

Em entrevista à Rádio Pioneira ele agradeceu a toda a comunidade pela ajuda sempre bem-vinda na manutenção do lar, destacando que esta pode vir de várias formas. “Uma delas é o dinheiro. Mas, beneficência não se faz só com dinheiro. Convidamos a todos para virem aqui visitar. Não somos nós que fazemos bem para os idosos. São os idosos que fazem bem para nós. Isso faz muito bem para eles e para quem vem também, porque todos têm sua história de vida. Eles têm muito que contar sobre o que passaram e assim entendemos porque estão aqui hoje”.

Hermann disse que as visitas fazem muito bem para os idosos. “A casa tem sim, necessidade de ajuda material, mas também tem necessidade deste calor humano”, destacou.

Uma das formas de visitar o lar é participando do projeto “Cozinha Amiga”. “Quem quiser vir oferecer um café da manhã, um almoço ou um jantar diferente, a casa está aberta. Basta agendar com a equipe. E quem quiser vir, seja para visitar, seja para ajudar, estamos de portas abertas”, convida Hermann.

34 idosos estão abrigados no lar atualmente. São 30 homens e 4 mulheres. O lar fornece além da moradia, todo o atendimento que os idosos precisam em termos de cuidados pessoais. Da Prefeitura, a Casa do Idoso recebe repasse anual de cerca de R$ 350 mil reais. O restante do custo de manutenção que chega perto de R$ 870 mil reais vem a partir da contribuição da população. “Graças a Deus temos conseguido fechar no azul e agradecemos a todos que colaboram”, diz o diretor.

Uma das maneiras de ajudar é participando dos eventos que direcionam recursos para a casa. Entre estes, o próprio Lar do Idoso realiza o Festival de prêmios do Dia dos Pais, e há também o Arraiá do Idoso. “Quem organiza o Arraiá agora é um grupo da Maçonaria. No ano passado tivemos um resultado de R$ 106 mil reais, que contribui muito também. Mas, temos outras entidades que doam parte da renda para a casa também”, explica o Diretor.

Doações

Quem quiser contribuir com a casa pode efetuar doações de alimentos, produtos de limpeza, de higiene pessoal, fraldas geriátricas, material para curativos como gases e ataduras. Hermann explica que medicamentos também são necessários, mas são específicos e quem quiser doar precisa ir até a casa para conhecer a necessidade.