24/01/2018 06:00

Quantidade de visualizações: 945

Marlenne Maria com Gilvan Melo

Silvano Araújo, Coordenador da Frente Brasil Popular em Tangará destacou em entrevista à Rádio Pioneira, que o ato visa apoiar o ex-presidente Lula que hoje vai a julgamento em 2ª instância.

Segundo ele, nesta quarta-feira (24), acontecem em todo o Brasil atos em apoio a Lula. “Especialmente em Porto Alegre, onde haverá o julgamento do ex-presidente em 2ª instância. Em Porto Alegre haverá concentração de milhares de pessoas que se deslocaram de todo o país. E pelo Brasil afora haverá vária vigílias em frente aos postos da Justiça Federal”, afirmou.

De acordo com Silvano, parte do entendimento dos manifestantes, é de que o julgamento e condenação de Lula em 1ª instância foi sem provas. “O apartamento que ele foi acusado de receber acaba de ser penhorado por uma Juíza de Brasília em ação contra uma empresa. Só isso já mostra que a condenação é contraditória. Vários juristas entendem que é uma condenação política. Sendo assim, os movimentos sociais que acreditam na democracia no Brasil estão com atividades em apoio a Lula”, ressaltou.

Em Tangará da Serra os manifestantes se reúnem em frente ao Posto da Justiça Federal, na Rua Antônio José da Silva, Nº 2.247, Jardim Dias, das 07:00 às 14:00. “Estamos convocando toda a população tangaraense que entende que a democracia no Brasil deve valer e que a Justiça deve ser para todos e que não pode ser politizada como está acontecendo. Entendemos também que este ato de condenar Lula é um ato político e faz parte da continuidade do golpe dado com o impeachment da presidente Dilma. Sabemos de diversos políticos que cometeram crimes não foram caçados. O próprio presidente que assumiu no lugar da Dilma já cometeu vários crimes e não foi caçado, então entendemos que a Justiça e está comprometida no Brasil e é momento de ir para a rua”.

Na programação constam debates, reflexões e atividades culturais com música e poesia, além de café da manhã e almoço.