09/12/2017 07:54

Quantidade de visualizações: 2600

Marlenne Maria com Gilvan Melo

A rede municipal de saúde continua recebendo mais de 200 notificações semanais de pacientes com sintomas de virose gastrointestinal. Os casos começaram a aparecer há mais de um mês.

Nesta semana, a Vigilância Epidemiológica recebeu os primeiros resultados de exames confirmando que a causa é o rotavírus.

Ela voltou a explicar que não se pode atribuir a via de transmissão à água. “As três amostras que enviamos para Cuiabá retornaram identificando como rotavírus como previmos no início. Se trata de uma infecção viral, mas a via de transmissão não podemos garantir que seja da água. O vírus pode ser transmitido de pessoa – pessoa, através da via fecal-oral, através de utensílios compartilhados ou pela água. Não podemos afirmar que a via de transmissão é pela água”, afirmou Juliana Herrero, Coordenadora da Vigilância Epidemiológica no município.

A Coordenadora destacou que a prevenção se dá principalmente com medidas de higiene. “A lavagem das mãos é a condição mais eficaz para cessar esta transmissão. Lavar e cozinhar bem os alimentos e em relação a água, bebe-la filtrada ou fervida”.

Sintomas

O rotavírus é uma doença causada por sete tipos diferentes de sorotipos da mesma espécie microbiana. Porém, apenas três infectam o ser humano. Os principais sintomas são diarréia - que pode levar a desidratação -, vômitos e febre, além de problemas respiratórios, como coriza e tosse.