07/12/2017 07:49

Quantidade de visualizações: 217

Marlenne Maria com Gilvan Melo

fotos: Gilvan Melo/Rádio Pioneira

O curso iniciado na segunda-feira (04) foi encerrado na tarde desta 4ª-feira (06). As aulas foram ministradas no Clube de Tiro pelo Chefe de Operações da Gerencia de Operações Especiais da Polícia Civil, o GOE, Edicarlos Campos.

O policial disse em entrevista à Rádio Pioneira que o curso é voltado a agentes públicos que usam armas fora do horário de serviço. “É um curso que vem sendo ministrado em todo o país e buscamos este conhecimento com nossos colegas de Brasília. Tivemos oportunidade de fazer o curso com eles e fizemos um projeto para ministrar este conhecimento aos colegas aqui em Mato Grosso, principalmente no interior do estado”.

Segundo o instrutor, o projeto tem o propósito de abranger todas as forças de segurança. “Já ministramos este curso em várias regionais como em Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Cáceres, Alta Floresta, Sinop, Barra do Garças e Primavera, onde abrimos vaga para colegas de outras instituições. Já tivemos Promotores de Justiça fazendo o curso conosco, agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, agentes prisionais, atiradores de clubes de tiros, oficiais de Justiça da Justiça Federal e Papiloscopistas. Buscamos abranger os colegas que andam armados na hora de folga”.

Ele explicou que o objetivo principal é salvar vidas. “Principalmente salvar vidas de policiais. Pesquisas mostram que 79% dos policiais que morrem hoje no Brasil, morrem em combate na hora da folga. É uma maioria esmagadora, porque nossos policiais não são preparados nas academias para agir na hora da folga. Nós estamos acostumados a sermos os atores principais no comando da abordagem. Mas, na hora em que o policial é vítima, às vezes, não sabe o que fazer mesmo com a arma na cint8ura e acaba agindo na hora errada. Primeiro prevenimos, mas se acontecer, preparamos para a hora da reação”.

Ainda de acordo com o instrutor, trata-se de um curso de alto custo em virtude do uso de munições. “Por isso, fizemos parceria com o GOE, com a Academia de Polícia, o Sindicato dos Investigadores que nos apoia também e buscamos a Assembleia Legislativa que vem nos apoiando na parte financeira. Ficamos felizes em poder desenvolver este curso para os colegas”.

​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga​Tangará: policiais participam de curso sobre uso de armas em períodos de folga