13/11/2017 16:43

Quantidade de visualizações: 636

Marlenne Maria - da Redação

A decisão, por meio de liminar deferida parcialmente, é da Desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho, Relatora do Processo no TJ/MT e foi publicada nesta segunda-feira, 13 de novembro.

“... determino ao sindicato requerido que cesse a anunciada greve e, por conseguinte, que os servidores retomem suas atividades, no prazo de 24 horas, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00...”, diz um trecho da decisão.

Na última semana o Executivo Municipal ajuizou uma Ação Declaratória de Abusividade e Ilegalidade da Greve. A desembargadora destaca na sua decisão a preocupação com os prejuízos que vem sendo registrados pela população tangaraense com a greve, haja vista a não prestação de serviços em vários postos de saúde, por exemplo.

A Desembargadora ressalta no entanto em sua decisão que não está declarando a greve ilegal, tampouco autorizando o corte de ponto dos dias parados.

Na Câmara de Vereadores está em discussão em sessão extraordinária, projeto que prevê o Repasse Geral Anual – RGA, motivo da paralisação da categoria há duas semanas.