13/11/2017 11:37

Quantidade de visualizações: 332

Aline Schwaab - da redação Pioneira

A Câmara Municipal de Vereadores de Tangará da Serra vota nesta segunda-feira (13), na 12ª Sessão Extraordinária às 14h o projeto da RGA (Revisão Geral Anual) dos servidores públicos municipais.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Hélio Schwaab, destacou que hoje pela manhã os vereadores se reuniram com o Sindicado para discutir as propostas do projeto. “Hoje cedo nós tivemos uma reunião onde esteve presente a maioria dos vereadores e foram discutidos alguns pontos com o Sindicato. Após essa reunião com o sindicato, reunimos com os vereadores no gabinete da presidência e discutimos alguns pontos que eles alegam prejuízo, mas temos muita tranquilidade para resolver esses problemas que estão aí. Os projetos estão no poder legislativo, o projeto da RGA também está aqui e se tivermos tranquilidade e fizermos de forma correta para os funcionários e para a população de Tangará da Serra, eu creio e espero que hoje se resolva o problema da greve em Tangará da Serra”.

A sessão será realizada às 14h, no Plenário Daniel Lopes da Silva. “Convidamos as pessoas que queiram participar e assistir. Tivemos a preocupação no direcionamento dessa sessão para que não haja tumulto, então pedimos o fechamento da rua para dar tranquilidade tanto para os vereadores quanto para os munícipes, por isso foram tomadas as devidas providências. Esperamos que as pessoas venham para acompanhar, cobrar seus direitos com paz e legalidade. A expectativa é que seja feito o melhor possível. O Projeto da RGA veio amarrado a outros projetos, mas não está difícil de se resolver. Inclusive houve outra proposta hoje cedo com o Sindicato, estamos vendo a questão das emendas ou do prefeito enviar algum substitutivo de última hora. O problema está aí e cabe à nós, Câmara Municipal, Prefeitura e funcionários resolver, mas estou vendo um diálogo para que tudo acabe bem”, destacou.

À Pioneira, o Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tangará da Serra – SSERP, Eduardo Pereira, falou sobre a situação dos servidores e da greve. “Após várias reuniões com o prefeito, culminamos na greve. Quando decretamos a greve, nós sentamos novamente com o Prefeito e uma comissão e ele trouxe uma proposta que foi passada aos vereadores, mas uma proposta que mexeria somente no adicional de insalubridade. Fizemos uma assembleia novamente onde levamos essa proposta e a maioria dos servidores não aceitou; então a greve foi mantida”.

Com relação ao novo projeto, o Presidente afirma que ele tira direitos dos servidores. “O projeto do jeito que o Fábio mandou, quero deixar bem claro a todos, que se atentem nisso que está acontecendo com esse projeto que o prefeito mandou. É muito perigoso. O que está sendo proposto hoje é muito pior do que a mudança da CLT que teve; servidores vão perder dinheiro, é muito pior. Nós não podemos aceitar. São mais de 2 mil servidores e familiares que giram dinheiro em Tangará da Serra. O projeto que o Prefeito manda hoje para a Câmara o servidor perde no 13º e nas férias, porque ele deixa de pagar em cima do vencimento total, ele vai pagar somente em cima da remuneração do salário base do servidor. O Sindicato entende que existe privilégios e acha que tem que ser mudado, que pode ser negociado, estamos dispostos a negociar esses privilégios”.

Eduardo aproveitou para convidar todos os servidores em greve e toda a população para acompanharem a Sessão Extraordinária nesta segunda-feira (13).

“Do momento que iniciamos a greve, temos uma maioria de servidores apoiando, mas gostaríamos de contar com todos. Se esses projetos forem aprovados, vão ter mais prejuízos ainda, os próximos gestores vão sofrer muito com essas indenizações que o município terá. Mas a gente agradece e espera que a população nos entenda. Convidamos a população para estar hoje as 14h na Câmara Municipal, os servidores, família dos servidores. Deixamos claro que a gente quer tentar uma negociação, quer pôr fim à greve. E vamos esperar que o prefeito atenda e que os vereadores também entendam e votem de maneira consciente”, disse.