11/08/2017 07:18

Quantidade de visualizações: 103

Rádio Pioneira com Assessoria

Deputado participou de seminário sobre logística na última segunda-feira, na AL.

A concentração de investimentos em logística é uma condição básica para a retomada do crescimento do país e de Mato Grosso e, também, para a consolidação de uma economia forte. Esta é a visão do deputado federal Rogério Silva (PMDB), que defende a adoção da logística de transporte como prioridade pelos governos federal e estadual.

Rogério participou do seminário “Futuro da Logística em Mato Grosso”, na última segunda-feira (07), em Cuiabá, na Assembleia Legislativa. O evento, promovido pela AL em parceria com o Senado Federal, teve o objetivo de debater os problemas do Estado em relação aos transportes.

Durante o evento foram assinados contratos para construção de oito pontes na BR-242, a duplicação da BR-163 pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), além do lançamento de licitação para estudos de componentes indígenas da BR-158.

Rogério Silva destaca que Mato Grosso está na vanguarda da produção de grãos e também de carne bovina e frango, com larga participação no mercado interno e muitos negócios no exterior. “Uma região produtora precisa ter uma logística de transporte condizente para ter competitividade e impulsionar o crescimento econômico”, disse.

Prejuízo na safra

O deputado cita como exemplo a região do Chapadão do Rio Verde, em Tangará da Serra, que sofreu prejuízos de R$ 15 milhões na última safra em razão da precariedade das estradas, como o trecho da MT-358, que liga a região ao entroncamento com a BR-364, na localidade de Itanorte. “Os prejuízos foram contabilizados por produtores e transportadores, que não conseguiam sair com os caminhões carregados das fazendas por conta de atoleiros na estrada, ficando duas ou três semanas parados”, lembrou.

Multimodalidade

Rogério diz, ainda, que os governos estadual e federal precisam agir com urgência e providenciar a pavimentação do trecho de 190 quilômetros da MT-358, desde Itanorte, até a MT-388, em Nova Lacerda, de onde a produção, segundo ele, pode ser escoada para Porto Velho ou Cáceres.

O parlamentar defende, também, a interligação dos modais de transporte, aproximando as rodovias de hidrovias e ferrovias. “O sistema multimodal é a solução para os problemas de competividade e agilidade no transporte da produção e no suprimento de insumos aos produtores, resultando em menores custos e maiores ganhos. O governo federal pode e deve priorizar investimentos nesta área”, concluiu.

​Rogério Silva defende logística como prioridade para apoiar produção