10/08/2017 13:42

Quantidade de visualizações: 284

Aline Schwaab com Heverton Luiz

A 14ª Festa da Comunidade São Joaquim acontecerá nos dias 11, 12 e 13 agosto com o circuito de rodeio Xtreme Bull Boche, organizado pela equipe G de Rodeio.

Gilson Rodrigues Gonçalves, o Gilsinho, membro da organização, falou em entrevista à Pioneira sobre os preparativos para a festa. “Essa é a 14ª Festa da Comunidade São Joaquim, festa tradicional. Estamos torcendo para que o tempo nos ajude também. Na sexta-feira é a abertura do rodeio com bailão, praça de alimentação, parque de diversão para as crianças e bailão. No sábado é a continuação do rodeio a partir das 22h e depois bailão. A festa continua no domingo com o tradicional almoço, bem sertanejo. A tarde acontecerá a semifinal e final do rodeio, a partir das 16h e depois o bailão continua até a hora que as pessoas estiverem lá”.

Premiação do rodeio

1º Lugar – R$ 2 mil

2º Lugar – R$ 1 mil

3º Lugar – R$ 800,00

4º Lugar – R$ 700,00

5º Lugar – R$ 500,00

Do 6º ao 10º Lugares – R$ 100,00 cada

Conforme Gilsinho, os três primeiros vencedores terão a oportunidade de montar também na Exposerra 2017. “Comparando as grandes festas, as grandes exposições da região, a premiação é muito boa, onde 10 competidores serão premiados. Lembrando que os competidores estão concorrendo a vaga para a exposição. Eu agradeço ao Presidente do Sindicato Rural, Reck Junior, por abrir mais uma vez pelo terceiro ano consecutivo, vagas para os três primeiros competidores participarem da Exposerra. Os cowboys têm aí a oportunidade de ficar entre os três primeiros no Boche e participar da Exposerra, que é a maior festa de Tangará”.

Gilsinho aproveitou para convidar a todos e garantiu a credibilidade da equipe na organização do evento. “Estamos aguardando toda a comunidade que possa ir nos prestigiar. Lembrando também que teremos segurança e presença da equipe da Polícia Militar. A Equipe G de Rodeio tem qualidade e responsabilidade com o trabalho, com os patrocinadores, com os competidores e com a comunidade do Boche e de Tangará da Serra. Até hoje nunca tivemos problemas com o evento. A gente faz o que a gente gosta. Eu organizo rodeio porque eu gosto, mas não vivo do rodeio. A Equipe G de Rodeio desde já agradece a todos os colaboradores”.