18/05/2017 08:16

Quantidade de visualizações: 492

Marlenne Maria - da Redação

Em torno de duas mil pessoas são aguardadas para o evento. Esta é a 3ª edição contínua do Mutirão Rural em Tangará. “Teve em anos passados, mas ficou um tempo sem acontecer. Há 3 anos fizemos na Triângulo, no ano passado foi na São Jorge e sábado agora será no Joaquim do Boche. Fizemos nestes anos, em torno de 5 mil atendimentos. É uma contrapartida e agradecemos aos parceiros que nos possibilitam oferecer estes serviços”, destacou Reck Jr, em entrevista ao programa O Povo do Rádio na Pioneira.

Segundo ele, os serviços são 100% gratuitos. Neste sábado, a partir das 08:00 na Escola do Distrito de Joauqim do Boche serão oferecidos serviços por acadêmicos e Professores da UNIC e Unemat, equipe da Secretaria de Assistência Social, equipe da SETAS de MT, DETRAN, PROCON, Politec e Fetagri, entre outros parceiros.

O mutirão é realizado numa iniciativa do SENAR e entre outros, a comunidade terá acesso a confecção de documentos, exames odontológicos e consultas oftalmológicas e a confecção gratuita de óculos. “É importante lembrar que a pessoa faz o exame e se identificado que ela precisa de óculos, estes óculos são confeccionados e depois entregues gratuitamente. Em São Jorge no ano passado foram entregues mais de 400 óculos”, destacou Reck Júnior.

Durante o mutirão serão oferecidos cursos específicos para as mulheres e lazer para as crianças. “Quem precisar levar os filhos pode ir tranquilo porque teremos atividades para eles. Então, você que tem alguma demanda e não sabe como resolver, pode ir lá que na medida do possível atenderemos e se não pudermos vamos encaminhar”, disse o Presidente.

Reck Junior lembrou ainda que o mutirão não é apenas para moradores do Distrito. “Todas as pessoas que quiserem podem ir lá e participar conosco deste dia de cidadania. A comunidade rural já é mais desassistida que a população urbana. São muitas vezes pessoas de idade que tem dificuldade de se locomover. Estes serviços indo até mais próximo da comunidade, facilita bastante. No ano passado, tivemos o caso de uma senhora que ao perceber o grau em que poderia enxergar, emocionou a todos nós, porque disse que há mais de 10 anos não conseguia ler a Bíblia e que quando recebesse os óculos voltaria a ler a Bíblia. Esperamos então, que toda a comunidade possa ir lá participar”.