17/05/2017 08:33

Quantidade de visualizações: 8691

Marlenne Maria com Gilvan Melo

imagens divulgação PJC/MT

A vítima, uma mulher de 50 anos, ia para o trabalho no horário de costume, no início da manhã de 29 de abril deste ano. No trajeto, na região central da cidade, ela foi abordada por um rapaz de 21 anos, que lhe roubou o celular.

Aproveitando que não havia movimento nas ruas, ele forçou a mulher a acompanha-lo até os fundos de um depósito e a estuprou.

Cerca de 10 dias pós o crime, o rapaz, identificado como Adenilton Atanásia da Silva teve cumprido mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

As imagens das câmeras de vigilância instaladas em empresa próxima ao local do estupro flagraram o momento em que a vítima foi levada até os fundos de um depósito e cerca de meia hora depois registraram a saída do suspeito do local.

De acordo com a Delegada Dra. Liliane Diogo, titular da Delegacia da Mulher, o crime foi registrado no mesmo dia. “Ela fez exames e a partir daí já adotamos diligências para identificar o acusado. Não foi fácil, porque ela mesma não conseguiu visualizar esse acusado. Ele anunciou um roubo a esta vítima, subtraiu o celular dela e aproveitou que não havia muitas pessoas na rua, a levou para trás de um depósito e a estuprou”.

Dra. Liliane explicou que há empenho nas diligências logo após o registro de crimes desta natureza porque passado muito tempo a dificuldade de esclarecimento é maior. Ela ressaltou que as imagens auxiliaram na identificação do suspeito. “Populares também ajudaram neste reconhecimento. Fomos até a residência dele, ele não confessou o crime, mas há todo indício que realmente foi ele. Inclusive a mesma roupa usada no dia do estupro foi localizada na casa dele. Solicitamos a partir daí a preventiva dele ao Juiz Criminal e ele foi preso dia 11 de maio”, disse.

Orientações

Indagada sobre cuidados a serem tomados para evitar este tipo de crime, a Delegada foi enfática ao defender o direito de ir e vir de todos os cidadãos. “Este caso foi quando a pessoa ia ao trabalho. Ela sempre vai acompanhada de outra amiga que trabalha no mesmo local. Infelizmente neste dia ela foi sozinha. Não gostaria de orientar as pessoas para evitarem andar sozinhas a noite ou muito cedo. É ruim falar isto porque as pessoas não podem se sentir tão inseguras na rua. A gente tem que ter o direito de ir e vir, a hora que for, principalmente as mulheres. Tinha que ser algo seguro. Infelizmente não é. Há sim registros eventuais de estupros, então a pessoa tem que realmente procurar se resguardar. Andar acompanhada evita realmente o assédio e andar sozinha pode chamar a atenção”.

Ela ressaltou ainda que todos os casos de estupro ou abuso devem ser registrados. “Caso seja no final de semana registra no CISC, mas é importante a vítima vir na segunda-feira aqui. A gente sempre dá prioridade a estes casos, mas é bom que a vítima sempre venha a delegacia para que possamos informa-las do que foi feito. Dificilmente temos um caso de estupro sem solução”.

Boatos sobre onda de crimes sexuais:

Indagada sobre boatos de que haveria uma “onda de crimes sexuais” acontecendo em Tangará da Serra, a delegada afirmou: “Considero que é uma notícia inverídica que vem sendo divulgada em rede social para causar temor. As pessoas têm que ter atenção, porque há pessoas que tem o intuito de passar informações indevidas para causar temor e constrangimento, quando o fato não aconteceu. Não há registro de estupros recentes aqui na delegacia, salvo este caso do final de abril. Há sim, estupro de vulnerável, crianças abaixo de 14 anos, há seguidamente registros e seguimos fazendo diligências. São muitos casos, mas não se pode divulgar por se tratar de crianças”.

Assista ao video

​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher​Tangará: vídeos de vigilância ajudam a identificar rapaz suspeito de estuprar mulher