05/04/2017 07:39

Quantidade de visualizações: 398

Aline Schwaab com Heverton Luiz

A Psicóloga Thereza Érika será a palestrante do evento que acontecerá no auditório da Acits a partir das 19h30

A Psicóloga Thereza Érika realizará nesta sexta-feira (07) uma palestra abordando a doença Depressão. O evento que acontecerá no auditório da Acits a partir das 19h30.

Em entrevista à Pioneira, Thereza explicou que em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, celebrado em 07 de Abril, a OMS (Organização Mundial da Saúde) estabeleceu para campanha deste ano o tema "depressão", tendo como lema: "Let's Talk" (Vamos Conversar).

“Sou psicóloga e tenho ao longo dos anos sempre me deparado com essa questão que é a Depressão. E como tema do Dia Mundial da Saúde, no dia 7, as 19h30 estarei na ACITS para uma palestra sobre o assunto”, disse.

Para participar da palestra é preciso se inscrever antecipadamente. “O evento é gratuito, voltado a toda a comunidade, porém as pessoas devem se inscrever antes. Quem tiver interesse em participar, basta encaminhar um e-mail para therezaerika14@gmail.com, informe seu nome completo, telefone e profissão; se for estudante universitário, a instituição e o curso. Após o recebimento do e-mail, fazemos a confirmação da inscrição encaminhando um e-mail de volta”, explicou a psicóloga.

Conforme Thereza, os dados sobre a doença no Brasil e no mundo são preocupantes. “A estatística preocupante é a estimativa de que em 2020, ou seja, dentro de 03 anos, a Depressão se torne a doença mais incapacitante do mundo, ultrapassando inclusive as doenças cardiovasculares. 60% dos casos de suicídio estão associados a depressão, então penso que é um tema muito importante de a gente conversar e conversar cada vez mais para que as pessoas entendam, para que elas compreendam, para que a família ao perceber alguns comportamentos possa identificar, apoiar e incentivar esse familiar a ir em busca dos cuidados adequados”.

Com relação à doença Depressão, a psicóloga explicou quais são os principais sintomas.

“Eu costumo dizer para as pessoas que a Depressão é uma enfermidade da tristeza, da desesperança, da sensação de desamparo, de vazio, de desânimo. O que principalmente caracteriza a depressão são esses sentimentos de tristeza, de falta de prazer de fazer as atividades, então essa é a característica, mas é diferente de estar triste. Quando a gente pensa na depressão e nesses sinais, nessa falta de vontade de viver, a gente está falando de um estado mais permanente. Algo que sempre acho importante dizer para as pessoas é que as enfermidades psíquicas têm uma história, elas não são abruptas, não são originadas em um tempo curto, podem até parecer, mas não é dessa forma. Existe um processo crônico, antigo, onde a doença vai se construindo. Temos que pensar na enfermidade psíquica como um fenômeno humano, como uma experiência humana, a pessoa tem um desenvolvimento, uma característica, uma vida e em algum momento ela adoece e isso tem motivos também. O isolamento também pode ser um sintoma de depressão, mas a pessoa pode estar muito agressiva, muito irritada, muito explosiva; ter um humor difícil, uma hostilidade, porque a depressão tem muitas facetas. O importante quando a gente considera a enfermidade, é pensar que de alguma forma quando a gente pensa em um estado mais patológico, vai haver um comprometimento da vida da pessoa”, disse.

Thereza salientou ainda que existe depressões leves, moderadas e graves. “Por vezes a pessoa está trabalhando e parece feliz, parece bem, mas em solidão, ela está passando por um processo de sofrimento muito profundo, as vezes ela vivencia isso silenciosamente. Mas há aquelas pessoas que não conseguem sair da sua casa, não conseguem tomar banho, não conseguem realizar as suas atividades; em todos os casos sempre vai ter um comprometimento do potencial da vida da pessoa. E esse modificador é que os amigos e a família devem se atentar, perceber que alguma coisa na vida daquela pessoa mudou, alguma coisa não continua mais da mesma maneira”.

A palestra acontecerá nesta sexta-feira (07) no auditório da ACITS a partir das 19h30. É preciso reservar uma vaga pelo e-mail therezaerika14@gmail.com.

Em Tangará da Serra o telefone do CAPS é (65) 3326-4450.