07/01/2017 15:45

Quantidade de visualizações: 184

Rádio Pioneira com Assessoria

foto: Gcom-MT

O governador Pedro Taques esteve, nesta sexta-feira (06.01), na sede do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no Rio de Janeiro, onde tratou de vários projetos e investimentos para Mato Grosso. Foram tratados contratos para as áreas de Cultura, Educação e Meio Ambiente, e também sobre a Arena Pantanal e obras do entorno. A equipe do executivo foi recebida pela diretora do BNDES, Marilene Ramos, e Superintendente da Área de Gestão Pública e Socioambiental do BNDES, Gabriel Visconti.

Para a Cultura, Taques apresentou projeto para restauração e aparelhamento do Grande Hotel – Centro de Referência da Economia Criativa do Estado de Mato Grosso. O contrato tem valor total de R$ 5 milhões, sendo R$ 4 milhões do BNDES (não reembolsável) e R$ 1 milhão de contrapartida do executivo Estadual.

O projeto está aprovado e em fase final de contratação para o recebimento do recurso para a reforma do imóvel. “Nessa reunião, discutimos o programa PCI, que é Produzir, Conservar e Incluir. Também apresentamos o programa da economia criativa, que inclui a modificação e reforma do Grande Hotel. São dois projetos com grande potencial para receber os recursos do BNDES”, afirmou o governador.

Para a Educação, o governador apresentou o projeto dos Centros Integrados Escola Comunidade (CIEC). A proposta de financiamento é para uma unidade do CIEC e duas unidades padrão, no valor total de R$ 23 milhões. Também foram apresentados projetos para a construção de 18 novas escolas estaduais.

“A reunião foi muito importante para que a gente pudesse apresentar os detalhes do programa das escolas integrais, entre elas, a escola nova, chamada Centro Integrado Escola Comunidade. O governador foi muito forte para mostrar para eles que as áreas mais vulneráveis terão os melhores equipamentos públicos”, explicou o secretário de Estado de Educação, Marco Marrafon, que também participou do encontro.

Segundo ele, foi destacada a importância social do programa de escolas integrais. “O objetivo é que eles possam dar a devida prioridade dentro do BNDES, para que o financiamento possa ser realizado o mais rápido possível. É Importante ressaltar que o primeiro Estado a apresentar o projeto concreto de infraestrutura social com inovação foi o Estado de Mato Grosso e, que isso deixou a equipe do BNDES muito satisfeita com os trabalhos desenvolvidos até então”, disse.

No âmbito da Secretaria de Meio Ambiente, foi discutido o Fundo Amazônia. O Governo de Mato Grosso tem um contrato não reembolsável no valor de até R$ 35 milhões com o BNDES para investimento nas ações de fiscalização, licenciamento ambiental e descentralização da gestão ambiental. Na ocasião, Taques apresentou as contas deste contrato. “Nosso comprometimento e bom uso do recurso público foi elogiado. A reunião foi muito produtiva e significativa ao Estado de Mato Grosso”, disse.

O secretário de Estado de Fazenda, Gustavo de Oliveira, que também esteve na reunião, afirma que o executivo tem condições de contrair novos recursos junto ao BNDES.

“Pudemos comprovar que os pleitos que estamos trazendo já estão pactuados no Programa de Ajuste Fiscal para 2017/2018 do Governo de Mato Grosso. Temos capacidade de contrair essas operações e foi uma bela reunião de alinhamento de todos os projetos que estão em andamento”, afirmou.

Para a Arena Pantanal, a previsão de execução dos recursos é para 2017. “Discutimos o fechamento das obras da Arena Pantanal e do entorno para este ano. Através de um trabalho sério e forte, vamos conseguir dar resposta ao BNDES sobre o uso dos recursos já pactuados e abrir portas para acessar novos recursos para novos projetos. O BNDES tem recursos e precisa de bons projetos e o Estado tem bons projetos para fazer uso desses recursos”, concluiu.