03/01/2017 07:30

Quantidade de visualizações: 448

Rádio Pioneira com Assessoria

Hélio José Schwaab (PSD) defende que Câmara e Prefeitura façam tudo o que puderem para tornar mais fácil a vida de quem tem vocação para empreender. Segundo o vereador, quando o poder público exagera na criação de regras o excesso de burocracia acaba atrapalhando as pessoas que tem o desejo de montar seu próprio negócio. O presidente da Câmara disse reconhecer que a maioria da burocracia é gerada em nível nacional, mas afirmou que é preciso que o Poder Legislativo Municipal esteja atento para as questões locais.

“Deus nos concede a oportunidade de fazer, em nível municipal, aquilo que deve ser feito em nível nacional”, afirmou Hélio da Nazaré dirigindo-se aos demais vereadores e ao prefeito Fábio Junqueira (PMDB) e vice Renato Gouveia (PR). “Nós temos a oportunidade de lutar para que a máquina pública não cresça ainda mais e não sobrecarregue as pessoas. Temos quatro anos para evitar o aumento de taxas, impostos. Enfim, temos quatro anos para garantir que a carga que hoje está sobre os ombros de quem trabalha, não cresça ainda mais”, disse.

Hélio da Nazaré afirmou acreditar que é missão dos vereadores evitar a aprovação de leis que dificultem ainda mais a vida de quem trabalha e, se for possível, é preciso aprovar mudanças que tornem mais fácil a vida dos comerciantes e da população. “O tangaraense, como todo brasileiro, é trabalhador e precisa de liberdade para ganhar seu sustento, gerar riqueza, movimentar a cidade e, principalmente, ser feliz.”, defendeu.

Vereador mais votado nas eleições do ano passado, Hélio da Nazaré reafirmou seu compromisso de trabalhar por toda a cidade e disse que começa o mandato já pensando em como quer que ele se encerre em 2020. “Eu já fui vereador antes e posso dizer, o mandato é confiado pelo Povo e por Deus, mas é passageiro. Meu desejo é de trabalhar muito e bem, para que isso seja reconhecido um dia, e desejo isso a cada um dos que tomaram posse. Ainda assim, insisto dizer, isso aqui é passageiro”, concluiu.